Matérias

Microagulhamento


Eficiência e Praticidade: Conheça as Vantagens do Microagulhamento

A cada dia que passa o microagulhamento se torna popular e almejado no mundo da estética. Um procedimento simples, que leva menos de 40 minutos para ser realizado e que promete renovar toda a pele a ponto de reduzir melasmas e apagar marcas causadas por acnes. O que para muitos parece ficção, hoje pode ser visto como realidade e está mais acessível que nuca.

Seu diferencial está no resultado natural e na suavidade da pele após o procedimento e seu respectivo tempo de recuperação. O microagulhamento é a tendência estética entre as famosas e os resultados rápidos são tentadores para quem deseja melhorar a qualidade da pele de forma natural e com saúde.

Indução Percutânea de Colágeno (ICPA)

O microagulhamento consiste na formação de lesões controladas na camada subcutânea da pele, estimulando o funcionamento do sistema inflamatório de modo a garantir que os fibroblastos que são responsáveis pela produção de colágeno voltem a agir. O processo conta com a perfuração de microagulhas em 4 diferentes direções utilizando um pequeno roller, onde as agulhas permitem a criação de novos vasos sanguíneos ao mesmo tempo em que criam novos canais para a entrada de nutrientes no tecido da pele.

O processo inflamatório, associado à ação dos fibroblastos, estimulam a criação de colágeno, elastina e ácido hialurônico por até 8 meses, dando uma aparência saudável, natural e tonificada à pele. Embora seja um processo relativamente doloroso e invasivo, não contém nenhum tipo de química ou composição artificial, permitindo que o próprio organismo alcance seus melhores resultados de forma orgânica e natural.

As Agulhas

Para realizar o microagulhamento é necessário um roller, objeto semelhante à um cilindro, que sustenta entre 200 e 400 microagulhas e é estruturado por uma haste que permite que o cilindro corra livremente pela pele. Cada roller pode ser utilizado apenas uma vez e a higiene e assepsia tanto do material quanto da própria pele devem ser motivo de atenção na hora do procedimento.

As microagulhas variam com espessuras entre 0,25mm e 3mm, tendo cada uma delas uma função específica para a pele. As agulhas mais grossas são recomendadas para o corpo, enquanto as mais finas são destinadas ao rosto e às áreas mais delicadas. A estimulação do colágeno, no entanto, só se dá com agulhas que possuem a partir de 0,5mm, visto que as demais apenas permitem a permeação de nutrientes para a pele, sendo recomendadas para hidratação e tratamentos mais superficiais.

O profissional deve recomendar agulhas que atendam a necessidade de cada paciente, e caso o mesmo se queixe de qualquer dor, é possível aplicar pomadas anestésicas ou anestesia local para que o procedimento seja indolor. As agulhas foram desenvolvidas para atingirem determinada camada da pele, mas sem causar ferimentos graves. As lesões causadas são controláveis e não causam nenhum risco à saúde.

Benefícios do Microagulhamento

Os resultados do microagulhamento podem ser vistos já nos primeiros 15 dias após a aplicação, contudo, seu ápice é dado aos três meses, quando o colágeno já está devidamente normalizado e a pele começa a ganhar uma nova estrutura de sustentação.

Entre os principais objetivos de quem recorre ao microagulhamento, a redução de manchas causadas pela acne é a mais popular, visto que ao estimular a produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico o microagulhamento permite que o tecido se reformule e elimine as imperfeições, deixando a pele macia e, principalmente, uniforme.

Contudo, o procedimento também é recomendado para a redução de melasma de todas as intensidades, além de melhorar o fechamento dos poros e a textura da pele. Em caso de cicatrizes superficiais, o microagulhamento consegue reduzir significativamente os sinais, tornando-as marcas sutis e imperceptíveis, na maioria dos casos. O microagulhamento também ajuda no processo de rejuvenescimento facial, facilitando a permeação ativa de compostos e nutrientes e melhorando a aparência e a saúde da pele.

Microagulhamento no Corpo

Apesar de ser um procedimento popular para o rosto, também é possível realizar o microagulhamento por todo o corpo, reduzindo significativamente as marcas de celulites, flacidez e até mesmo para incentivar a nutrição do tecido da pele através da criação de novos vasos sanguíneos. Em diversas regiões, o microagulhamento proporciona a redução da pigmentação de manchas, deixando um efeito mais natural e suave sob a pele.

Sendo assim, o microagulhamento pode ser utilizado não apenas como um tratamento pontual e detalhista, como também se torna um procedimento prático para regiões maiores como culotes e coxas, onde é utilizado para estimular a produção de colágeno e assim reestruturar os tecidos, deixando a pele mais firme sem que pareça artificial.

Contraindicações

Entre as contraindicações para a aplicação do microagulhamento estão pacientes com inflamações recentes no rosto ou com algum tipo de herpes, visto que são sinais visíveis de baixa resistência e de alta propensão às contaminações externas. Além disso, pacientes com diabetes, com tendência à formação de queloides ou com pele demasiadamente sensível também devem evitar tal procedimento.

Mulheres gestantes e pessoas imunossupressoras não estão autorizadas a realizar o microagulhamento, pois não conseguem se recuperar da mesma forma que um paciente comum, logo, não alcançam o objetivo desejado com o procedimento estético.

Cuidados Após o Procedimento

Após realizar o microagulhamento é preciso ter muito cuidado com a pele, especialmente por se tratar de um procedimento que gera pequenos ferimentos, suscetíveis à entrada de quaisquer organismos externos que podem vir a infeccionar a lesão causada pela agulha e desencadear uma série de machucados pelo rosto. Sendo assim, logo após o procedimento é necessário aplicar um creme específico, que irá nutrir as aberturas e proteger levemente a pele.

Em seguida, será preciso manter a pele longe da exposição solar e ainda assim trata-la com protetor solar. A higiene deve ser feita constantemente com produtos específicos para a assepsia e deve-se evitar levar as mãos diretamente ao rosto ou aproximar-se de animais domésticos para garantir que o organismo consiga fechar todos os orifícios de forma gradual e orgânica, proporcionando assim o efeito natural e suave do microagulhamento.

Por se tratar de um procedimento com efeitos em longo prazo, é importante que seja realizado o tratamento contínuo com produtos específicos e com o pH adequado para a pele em recuperação. A ingestão de Vitamina C e proteína também faz grande diferença nos resultados do microagulhamento, pois ajuda o organismo na produção de colágeno. Converse com seu esteticista e busque produtos que estejam de acordo com a sua pele e que não prejudiquem o microagulhamento ou inibam a produção de colágeno.

A popularidade do microagulhamento cresce a cada dia, mas é importante ressaltar o procedimento deve sempre ser feito sempre por um profissional e não deve, de forma alguma, ser realizado com material reutilizado (mesmo que esterilizado) ou feito em casa.

Leia mais


6 de novembro de 2017

Nenhum Comentário


Bioplastia: Harmonização e Equilíbrio


A Praticidade dos Pequenos Procedimentos Estéticos

Os procedimentos estéticos estão cada vez mais populares nos centros de beleza atuais. Os pequenos ajustes e o apagamento de determinadas imperfeições são demasiadamente atraentes ao público consumidor, principalmente quando falamos sobre procedimentos minimamente invasivos e com resultados prolongados e naturais.

Aplicações de ácido hialurônico, polimetilmetacrilato, procedimentos de lifting e sutura silhouete ganham mais adeptos a cada dia por serem métodos rápidos e que apontam os resultados já na primeira semana. Enquanto antes era necessário passar horas numa mesa de cirurgia para corrigir determinada região, hoje em dia é possível que o paciente vá até o consultório, modele seu corpo e volte em seguida para sua casa ou trabalho, sem que haja grandes impactos no dia a dia e com apenas alguns cuidados preventivos.

Além de mais práticos, tais procedimentos tendem a ser menos invasivos e oferecer um resultado natural, equilibrando a beleza do corpo e evitando o famigerado efeito artificial deixado por alguns processos estéticos.

Entre os principais procedimentos da atualidade está localizada a bioplastia, técnica de modelagem que trabalha utilizando biomateriais para seus implantes, de modo a proporcionar um efeito leve e possibilitar uma absorção e integração orgânica do produto pelo próprio organismo.

Como Funciona a Bioplastia?

A bioplastia consiste na aplicação de um gel repleto de partículas de polimetilmetacrilato (PMMA) devidamente polidas e arredondadas que irão lentamente ser incorporadas às camadas mais profundas da pele. O gel que recobre e protege as partículas de PMMA é absorvido pelo organismo com o tempo, eliminando o inchaço na região e garantindo os resultados finais. Além disso, ao ser absorvido pelo corpo, o gel incentiva lentamente a produção de colágeno, fazendo com que a proteína comece a ser produzida de forma natural e espontânea.

Ao ser aplicado, o PMMA se mantém no mesmo local, podendo ser considerado um procedimento com efeito de longo prazo, ideal para corrigir cicatrizes e imperfeições, especialmente na região do rosto, onde os traços são mais delicados e as linhas devem sempre ser finas e suaves.

O procedimento de aplicação é realizado com agulhas, não exigindo cortes ou sedação total. O esteticista irá anestesiar a região para em seguida depositar o biomaterial nos planos anatômicos mais profundos da pele. Se trata de um procedimento simples, que pode ser feito diretamente no consultório e que possibilita o ajuste gradual para que o resultado fique como cada paciente deseja.

Usos Medicinais da Bioplastia

O processo da bioplastia é conhecido há mais de 50 anos e foi, durante muito tempo, um recurso de uso exclusivamente medicinal utilizado como forma de melhorar a espessura óssea, otimizar a lente intraocular, tratar sequelas deixadas pela paralisia infantil, preencher áreas que possuíssem algum tipo de defasagem e até mesmo no preenchimento do tecido subcutâneo facial em pacientes soropositivos.

Com o passar do tempo a técnica foi sendo aprimorada e ajustada para resultados pontuais e delicados, podendo finalmente ser utilizada no rosto e em procedimentos de ajuste estético.

Bioplastia Como Forma de Modelar o Corpo

A bioplastia é utilizada em todas as regiões do corpo atualmente, sendo escolhida para modelar principalmente áreas como os glúteos, coxas ou até mesmo retirar celulites. Para o público masculino, o uso da bioplastia tem sucesso devido à sua ação nos bíceps, tríceps e ombro, definindo e modelando o corpo para alcançar os melhores resultados.

Com relação ao rosto, a bioplastia é a forma suave de corrigir detalhes e garantir um maior volume ao rosto, levantando as maçãs do rosto, aumentando os lábios e levantando sutilmente o nariz. São meros detalhes que fazem a diferença, tanto quando comparados entre si, quanto na autoestima de quem passa por tal procedimento.

O profissional que realiza o processo de bioplastia tem um trabalho muito semelhante ao escultor, pois deve moldar e ajustar o corpo humano prezando sempre pelo equilíbrio e simetria. Por se tratar de um processo pontual, consegue proporcionar resultados mais eficientes e agir diretamente no problema em questão. Não é preciso modelar todo o rosto para melhorar seu formato, basta realizar a aplicação de pequenas quantidades de PMMA na região do queixo, por exemplo, garantindo um novo desenho e melhorando a estética do rosto.

Contraindicações

No entanto, apesar de ser um método indicado para modelar o corpo e aumentar determinadas regiões, a bioplastia não é recomendada para mulheres na região dos seios, uma vez que forma uma camada de PMMA e dificulta diretamente o autoexame e a detecção de nódulos do câncer de mama.

Ainda assim, é preciso conversar com um médico ou especialista antes de realizar o procedimento de bioplastia, para analisar se há algum tipo de rejeição do corpo e ter certeza de que não haverá efeitos colaterais após a aplicação. Ao contrário do que aparenta, um procedimento estético menor exige tanta atenção quanto as grandes cirurgias e aplicações.

Após a autorização médica é possível dar início à bioplastia e calcular as quantidades necessárias para o efeito desejado. O paciente pode acompanhar acordado o resultado durante a aplicação, observando as mudanças e opinando nos detalhes. Embora seja simples, a bioplastia deve ser feita com muito cuidado e o esteticista responsável deve estar atento para que não haja nenhum tipo de desproporção devido à aplicação em demasia.

Recuperação

A recuperação após uma bioplastia é simples e rápida, deixando apenas um leve inchaço nos primeiros dias e em seguida permitindo que o organismo se ajuste ao PMMA e vice-versa. Por se tratar de uma partícula que não se desloca, o uso do PMMA permite que o paciente tenha uma rotina normal horas após o procedimento, exigindo apenas alguns cuidados relacionados à alimentação.

Vantagens da Bioplastia em Longo Prazo

No entanto, a bioplastia se tornou um processo vantajoso para todos aqueles que buscavam efeitos duradouros ao mesmo tempo em que não desejavam grandes mudanças em seu rosto ou corpo. Ao utilizar biomateriais não absorvíveis, a bioplastia permite que o corpo integre tais substâncias sem causar nenhum tipo de repulsa ou reação alérgica.

A bioplastia é, portanto, um ajuste para longo prazo, perfeito para corrigir imperfeições que venham a incomodar o paciente e eliminar de vez os problemas estéticos por não exigir nenhum tipo de retoque ou reaplicação. Os resultados definitivos são um diferencial para a bioplastia, visto que diversos outros procedimentos estéticos possuem um efeito de até 24 meses, se tornando inviável no quesito financeiro e na praticidade.

Sendo assim, a bioplastia consegue oferecer melhores resultados por um preço muito abaixo daquele que é cobrado em grandes procedimentos estéticos, ou seja, é uma excelente vantagem para aqueles que buscam corrigir detalhes com precisão, beleza e suavidade.

Leia mais


27 de outubro de 2017

Nenhum Comentário


Sutura Silhouete: Uma Forma Natural de Combater as Linhas de Expressão



A Evolução dos Procedimentos Estéticos

Os procedimentos estéticos, assim como os demais setores da medicina atual, vêm ganhando atualizações cada vez mais relevantes, de modo a facilitar o trabalho dos profissionais e garantir resultados cada vez mais suaves e naturais, algo fundamental para quem busca ajustar pequenos detalhes e imperfeições.

Ao longo dos anos, diversos procedimentos estéticos foram taxados como superficiais, devido aos resultados exuberantes ou até mesmo ao inchaço proveniente das primeiras semanas após a aplicação. Com os avanços tecnológicos atuais, no entanto, é possível realizar uma série de procedimentos muito semelhantes aos anteriores, sem que o mesmo seja demasiadamente invasivo ou que venha a prejudicar à saúde ao longo dos anos.

Os procedimentos modernos buscam ser cada vez mais sutis, com produtos não nocivos ao organismo em longo prazo, mas que ainda assim garantam resultados visíveis. A sutura de silhouete é um dos principais exemplos dessa nova fase da estética mundial, pois preza pela naturalidade dos resultados ao mesmo tempo em que estimula o organismo a produzir colágeno em longo prazo.

O Que é a Sutura Silhouete?

A sutura silhouete é um método criado nos Estados Unidos e autorizado pela ANVISA no final de 2013 que consiste na implantação de fios de sustentação subcutâneos com pequenos cones de ácido polilático, que uma vez em contato com o organismo, começa a se dissolver e estimular a produção natural de colágeno ao mesmo tempo em que fazem o lifting em determinada região do corpo.

O principal uso da sutura silhouete é no rosto, para reduzir as linhas de expressão e garantir que a pele volte a ter a sensação de firmeza, no entanto, é possível utilizar tal procedimento para reestruturar todas as partes do corpo, incluindo o pescoço e algumas regiões da barriga. Os fios são colocados em pares para garantir o equilíbrio entre os dois hemisférios do corpo e não oferecem nenhum tipo de risco à saúde por serem produzidos com biomateriais que, futuramente, serão absorvidos pelo próprio organismo. A colocação pode ser feita de modo gradual, assim os resultados serão ajustados de acordo com a necessidade de cada paciente.

O procedimento é ligeiramente invasivo, contando apenas com a aplicação da anestesia local e da inserção do fio através de uma agulha entre a camada superficial de gordura e a derme. A duração da sutura silhouete varia entre 30 minutos e 1 hora, mas não é necessário o repouso prolongado, uma vez que o procedimento não oferece riscos à saúde. O resultado é visto logo nos primeiros dias e a duração do procedimento pode chegar até 24 meses, variando de acordo com a produção de colágeno de cada organismo.

Efeito Regenerativo

O diferencial da sutura silhouete está, principalmente, em seu fator regenerativo, desencadeado pela liberação do ácido polilático no organismo, estimulando a produção de colágeno e garantindo que tal proteína consiga reduzir as marcas de idade ao mesmo tempo em que regenera o tecido e diminui o nível de profundidade das marcas. Enquanto muitos procedimentos tratam apenas o ‘agora’, a sutura silhouete providencia o efeito em longo prazo, garantindo que o próprio corpo consiga se reestruturar para diminuir as linhas de expressão.

A regeneração do tecido é fundamental por retardar o envelhecimento e tratar o problema, ou seja, garantir que a pele tenha uma aparência mais nova e que, aos poucos, se reconstitua como uma pele mais nova e mais saudável. Ao reestimular a produção de colágeno a sutura silhouete está fazendo com que o organismo volte a produzir uma proteína essencial para o bem-estar e para a qualidade de vida, não somente estética quanto no quesito de proteção dos ossos.

Resultado Natural e Suave

Entre os perfis indicados à realização da sutura silhouete estão casos de pele nova ou de média idade, entre os 30 e 60 anos, pois ainda conseguem reestruturar a produção de colágeno e prorrogar o lifting. Situações onde há flacidez ou acumulo de pele, queda das maças do rosto ou das pálpebras, flacidez no pescoço ou até mesmo as famigeradas marcas como o ‘bigode chinês’ podem ser facilmente corrigidas com a aplicação da sutura silhouete.

Primeiramente o procedimento irá garantir o levantamento da região, proporcionando um resultado imediato e um leve inchaço devido à colocação dos fios. Ao longo da primeira semana, o ácido será liberado e absorvido pela pele, fazendo com que a mesma produza, lentamente, quantidades de colágeno para a reparação local. Sendo assim, o resultado vai ganhando a verdadeira forma com o passar dos dias e não causa impacto por trazer leves mudanças.

Ao contrário de muitos procedimentos estéticos, os resultados da sutura silhouete foram pensados para serem suaves, sutis e, quando possível, imperceptíveis, trazendo um rejuvenescimento orgânico e natural, quebrando os estereótipos que dizem respeito à artificialidade dos procedimentos estéticos em geral.

A correção leve e a praticidade do procedimento fizeram da sutura silhouete um dos procedimentos mais desejados da atualidade, além da segurança proporcionada por se tratar de um material desenvolvido para ser absorvido pela própria pele, não deixando nenhum tipo de resíduo ou sequela após o procedimento.

Contra Indicações

Embora seja um procedimento seguro e favorável para a maior parte da população, a sutura silhouete também possui algumas restrições e contra indicações, relacionadas principalmente aos pacientes que possuem algum tipo de alergia ou sensibilidade à biomateriais, que possuam coagulopatias ou que tenham infecções na região facial com muita frequência. Nesses casos, recomenda-se a consulta à um dermatologista e a realização de exames para verificar se o procedimento pode ou não ser autorizado.

Como Obter os Melhores Resultados?

Contudo, para quem deseja obter os melhores resultados e alcançar o rosto dos sonhos, é recomendável a associação da sutura silhouete com outros procedimentos estéticos, como a aplicação do ácido hialurônico ou até mesmo do popular botox. O uso dos fios de sustentação da sutura silhouete não impede os demais procedimentos e é, inclusive, recomendado para garantir resultados mais suaves.

O segredo para resultados naturais não está no excesso de procedimentos, mas sim no equilíbrio entre procedimentos que forneçam aquilo que você realmente deseja, sem que os mesmos sejam utilizados em demasia. A harmonia é sempre a chave para a beleza e a sutura silhouete veio ao mercado como forma de provar que é possível atingir resultados suaves sem que para isso seja necessário realizar uma infinitude de procedimentos estéticos, se trata de uma nova fase da estética: natural, simples e orgânica.

Leia mais


18 de outubro de 2017

Nenhum Comentário


Dr. Luiz Guedes

Matérias


Microagulhamento

Eficiência e Praticidade: Conheça as Vantagens do Microagulhamento

A cada dia que passa o microagulhamento se torna popular e almejado no mundo da estética. Um procedimento simples, que leva menos de 40 minutos para ser realizado e que promete renovar toda a pele a ponto de reduzir melasmas e apagar marcas causadas por acnes. O que para muitos parece ficção, hoje pode ser visto como realidade e está mais acessível que nuca.

Seu diferencial está no resultado natural e na suavidade da pele após o procedimento e seu respectivo tempo de recuperação. O microagulhamento é a tendência estética entre as famosas e os resultados rápidos são tentadores para quem deseja melhorar a qualidade da pele de forma natural e com saúde.

Indução Percutânea de Colágeno (ICPA)

O microagulhamento consiste na formação de lesões controladas na camada subcutânea da pele, estimulando o funcionamento do sistema inflamatório de modo a garantir que os fibroblastos que são responsáveis pela produção de colágeno voltem a agir. O processo conta com a perfuração de microagulhas em 4 diferentes direções utilizando um pequeno roller, onde as agulhas permitem a criação de novos vasos sanguíneos ao mesmo tempo em que criam novos canais para a entrada de nutrientes no tecido da pele.

O processo inflamatório, associado à ação dos fibroblastos, estimulam a criação de colágeno, elastina e ácido hialurônico por até 8 meses, dando uma aparência saudável, natural e tonificada à pele. Embora seja um processo relativamente doloroso e invasivo, não contém nenhum tipo de química ou composição artificial, permitindo que o próprio organismo alcance seus melhores resultados de forma orgânica e natural.

As Agulhas

Para realizar o microagulhamento é necessário um roller, objeto semelhante à um cilindro, que sustenta entre 200 e 400 microagulhas e é estruturado por uma haste que permite que o cilindro corra livremente pela pele. Cada roller pode ser utilizado apenas uma vez e a higiene e assepsia tanto do material quanto da própria pele devem ser motivo de atenção na hora do procedimento.

As microagulhas variam com espessuras entre 0,25mm e 3mm, tendo cada uma delas uma função específica para a pele. As agulhas mais grossas são recomendadas para o corpo, enquanto as mais finas são destinadas ao rosto e às áreas mais delicadas. A estimulação do colágeno, no entanto, só se dá com agulhas que possuem a partir de 0,5mm, visto que as demais apenas permitem a permeação de nutrientes para a pele, sendo recomendadas para hidratação e tratamentos mais superficiais.

O profissional deve recomendar agulhas que atendam a necessidade de cada paciente, e caso o mesmo se queixe de qualquer dor, é possível aplicar pomadas anestésicas ou anestesia local para que o procedimento seja indolor. As agulhas foram desenvolvidas para atingirem determinada camada da pele, mas sem causar ferimentos graves. As lesões causadas são controláveis e não causam nenhum risco à saúde.

Benefícios do Microagulhamento

Os resultados do microagulhamento podem ser vistos já nos primeiros 15 dias após a aplicação, contudo, seu ápice é dado aos três meses, quando o colágeno já está devidamente normalizado e a pele começa a ganhar uma nova estrutura de sustentação.

Entre os principais objetivos de quem recorre ao microagulhamento, a redução de manchas causadas pela acne é a mais popular, visto que ao estimular a produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico o microagulhamento permite que o tecido se reformule e elimine as imperfeições, deixando a pele macia e, principalmente, uniforme.

Contudo, o procedimento também é recomendado para a redução de melasma de todas as intensidades, além de melhorar o fechamento dos poros e a textura da pele. Em caso de cicatrizes superficiais, o microagulhamento consegue reduzir significativamente os sinais, tornando-as marcas sutis e imperceptíveis, na maioria dos casos. O microagulhamento também ajuda no processo de rejuvenescimento facial, facilitando a permeação ativa de compostos e nutrientes e melhorando a aparência e a saúde da pele.

Microagulhamento no Corpo

Apesar de ser um procedimento popular para o rosto, também é possível realizar o microagulhamento por todo o corpo, reduzindo significativamente as marcas de celulites, flacidez e até mesmo para incentivar a nutrição do tecido da pele através da criação de novos vasos sanguíneos. Em diversas regiões, o microagulhamento proporciona a redução da pigmentação de manchas, deixando um efeito mais natural e suave sob a pele.

Sendo assim, o microagulhamento pode ser utilizado não apenas como um tratamento pontual e detalhista, como também se torna um procedimento prático para regiões maiores como culotes e coxas, onde é utilizado para estimular a produção de colágeno e assim reestruturar os tecidos, deixando a pele mais firme sem que pareça artificial.

Contraindicações

Entre as contraindicações para a aplicação do microagulhamento estão pacientes com inflamações recentes no rosto ou com algum tipo de herpes, visto que são sinais visíveis de baixa resistência e de alta propensão às contaminações externas. Além disso, pacientes com diabetes, com tendência à formação de queloides ou com pele demasiadamente sensível também devem evitar tal procedimento.

Mulheres gestantes e pessoas imunossupressoras não estão autorizadas a realizar o microagulhamento, pois não conseguem se recuperar da mesma forma que um paciente comum, logo, não alcançam o objetivo desejado com o procedimento estético.

Cuidados Após o Procedimento

Após realizar o microagulhamento é preciso ter muito cuidado com a pele, especialmente por se tratar de um procedimento que gera pequenos ferimentos, suscetíveis à entrada de quaisquer organismos externos que podem vir a infeccionar a lesão causada pela agulha e desencadear uma série de machucados pelo rosto. Sendo assim, logo após o procedimento é necessário aplicar um creme específico, que irá nutrir as aberturas e proteger levemente a pele.

Em seguida, será preciso manter a pele longe da exposição solar e ainda assim trata-la com protetor solar. A higiene deve ser feita constantemente com produtos específicos para a assepsia e deve-se evitar levar as mãos diretamente ao rosto ou aproximar-se de animais domésticos para garantir que o organismo consiga fechar todos os orifícios de forma gradual e orgânica, proporcionando assim o efeito natural e suave do microagulhamento.

Por se tratar de um procedimento com efeitos em longo prazo, é importante que seja realizado o tratamento contínuo com produtos específicos e com o pH adequado para a pele em recuperação. A ingestão de Vitamina C e proteína também faz grande diferença nos resultados do microagulhamento, pois ajuda o organismo na produção de colágeno. Converse com seu esteticista e busque produtos que estejam de acordo com a sua pele e que não prejudiquem o microagulhamento ou inibam a produção de colágeno.

A popularidade do microagulhamento cresce a cada dia, mas é importante ressaltar o procedimento deve sempre ser feito sempre por um profissional e não deve, de forma alguma, ser realizado com material reutilizado (mesmo que esterilizado) ou feito em casa.

Leia mais




Bioplastia: Harmonização e Equilíbrio

A Praticidade dos Pequenos Procedimentos Estéticos

Os procedimentos estéticos estão cada vez mais populares nos centros de beleza atuais. Os pequenos ajustes e o apagamento de determinadas imperfeições são demasiadamente atraentes ao público consumidor, principalmente quando falamos sobre procedimentos minimamente invasivos e com resultados prolongados e naturais.

Aplicações de ácido hialurônico, polimetilmetacrilato, procedimentos de lifting e sutura silhouete ganham mais adeptos a cada dia por serem métodos rápidos e que apontam os resultados já na primeira semana. Enquanto antes era necessário passar horas numa mesa de cirurgia para corrigir determinada região, hoje em dia é possível que o paciente vá até o consultório, modele seu corpo e volte em seguida para sua casa ou trabalho, sem que haja grandes impactos no dia a dia e com apenas alguns cuidados preventivos.

Além de mais práticos, tais procedimentos tendem a ser menos invasivos e oferecer um resultado natural, equilibrando a beleza do corpo e evitando o famigerado efeito artificial deixado por alguns processos estéticos.

Entre os principais procedimentos da atualidade está localizada a bioplastia, técnica de modelagem que trabalha utilizando biomateriais para seus implantes, de modo a proporcionar um efeito leve e possibilitar uma absorção e integração orgânica do produto pelo próprio organismo.

Como Funciona a Bioplastia?

A bioplastia consiste na aplicação de um gel repleto de partículas de polimetilmetacrilato (PMMA) devidamente polidas e arredondadas que irão lentamente ser incorporadas às camadas mais profundas da pele. O gel que recobre e protege as partículas de PMMA é absorvido pelo organismo com o tempo, eliminando o inchaço na região e garantindo os resultados finais. Além disso, ao ser absorvido pelo corpo, o gel incentiva lentamente a produção de colágeno, fazendo com que a proteína comece a ser produzida de forma natural e espontânea.

Ao ser aplicado, o PMMA se mantém no mesmo local, podendo ser considerado um procedimento com efeito de longo prazo, ideal para corrigir cicatrizes e imperfeições, especialmente na região do rosto, onde os traços são mais delicados e as linhas devem sempre ser finas e suaves.

O procedimento de aplicação é realizado com agulhas, não exigindo cortes ou sedação total. O esteticista irá anestesiar a região para em seguida depositar o biomaterial nos planos anatômicos mais profundos da pele. Se trata de um procedimento simples, que pode ser feito diretamente no consultório e que possibilita o ajuste gradual para que o resultado fique como cada paciente deseja.

Usos Medicinais da Bioplastia

O processo da bioplastia é conhecido há mais de 50 anos e foi, durante muito tempo, um recurso de uso exclusivamente medicinal utilizado como forma de melhorar a espessura óssea, otimizar a lente intraocular, tratar sequelas deixadas pela paralisia infantil, preencher áreas que possuíssem algum tipo de defasagem e até mesmo no preenchimento do tecido subcutâneo facial em pacientes soropositivos.

Com o passar do tempo a técnica foi sendo aprimorada e ajustada para resultados pontuais e delicados, podendo finalmente ser utilizada no rosto e em procedimentos de ajuste estético.

Bioplastia Como Forma de Modelar o Corpo

A bioplastia é utilizada em todas as regiões do corpo atualmente, sendo escolhida para modelar principalmente áreas como os glúteos, coxas ou até mesmo retirar celulites. Para o público masculino, o uso da bioplastia tem sucesso devido à sua ação nos bíceps, tríceps e ombro, definindo e modelando o corpo para alcançar os melhores resultados.

Com relação ao rosto, a bioplastia é a forma suave de corrigir detalhes e garantir um maior volume ao rosto, levantando as maçãs do rosto, aumentando os lábios e levantando sutilmente o nariz. São meros detalhes que fazem a diferença, tanto quando comparados entre si, quanto na autoestima de quem passa por tal procedimento.

O profissional que realiza o processo de bioplastia tem um trabalho muito semelhante ao escultor, pois deve moldar e ajustar o corpo humano prezando sempre pelo equilíbrio e simetria. Por se tratar de um processo pontual, consegue proporcionar resultados mais eficientes e agir diretamente no problema em questão. Não é preciso modelar todo o rosto para melhorar seu formato, basta realizar a aplicação de pequenas quantidades de PMMA na região do queixo, por exemplo, garantindo um novo desenho e melhorando a estética do rosto.

Contraindicações

No entanto, apesar de ser um método indicado para modelar o corpo e aumentar determinadas regiões, a bioplastia não é recomendada para mulheres na região dos seios, uma vez que forma uma camada de PMMA e dificulta diretamente o autoexame e a detecção de nódulos do câncer de mama.

Ainda assim, é preciso conversar com um médico ou especialista antes de realizar o procedimento de bioplastia, para analisar se há algum tipo de rejeição do corpo e ter certeza de que não haverá efeitos colaterais após a aplicação. Ao contrário do que aparenta, um procedimento estético menor exige tanta atenção quanto as grandes cirurgias e aplicações.

Após a autorização médica é possível dar início à bioplastia e calcular as quantidades necessárias para o efeito desejado. O paciente pode acompanhar acordado o resultado durante a aplicação, observando as mudanças e opinando nos detalhes. Embora seja simples, a bioplastia deve ser feita com muito cuidado e o esteticista responsável deve estar atento para que não haja nenhum tipo de desproporção devido à aplicação em demasia.

Recuperação

A recuperação após uma bioplastia é simples e rápida, deixando apenas um leve inchaço nos primeiros dias e em seguida permitindo que o organismo se ajuste ao PMMA e vice-versa. Por se tratar de uma partícula que não se desloca, o uso do PMMA permite que o paciente tenha uma rotina normal horas após o procedimento, exigindo apenas alguns cuidados relacionados à alimentação.

Vantagens da Bioplastia em Longo Prazo

No entanto, a bioplastia se tornou um processo vantajoso para todos aqueles que buscavam efeitos duradouros ao mesmo tempo em que não desejavam grandes mudanças em seu rosto ou corpo. Ao utilizar biomateriais não absorvíveis, a bioplastia permite que o corpo integre tais substâncias sem causar nenhum tipo de repulsa ou reação alérgica.

A bioplastia é, portanto, um ajuste para longo prazo, perfeito para corrigir imperfeições que venham a incomodar o paciente e eliminar de vez os problemas estéticos por não exigir nenhum tipo de retoque ou reaplicação. Os resultados definitivos são um diferencial para a bioplastia, visto que diversos outros procedimentos estéticos possuem um efeito de até 24 meses, se tornando inviável no quesito financeiro e na praticidade.

Sendo assim, a bioplastia consegue oferecer melhores resultados por um preço muito abaixo daquele que é cobrado em grandes procedimentos estéticos, ou seja, é uma excelente vantagem para aqueles que buscam corrigir detalhes com precisão, beleza e suavidade.

Leia mais




Sutura Silhouete: Uma Forma Natural de Combater as Linhas de Expressão


A Evolução dos Procedimentos Estéticos

Os procedimentos estéticos, assim como os demais setores da medicina atual, vêm ganhando atualizações cada vez mais relevantes, de modo a facilitar o trabalho dos profissionais e garantir resultados cada vez mais suaves e naturais, algo fundamental para quem busca ajustar pequenos detalhes e imperfeições.

Ao longo dos anos, diversos procedimentos estéticos foram taxados como superficiais, devido aos resultados exuberantes ou até mesmo ao inchaço proveniente das primeiras semanas após a aplicação. Com os avanços tecnológicos atuais, no entanto, é possível realizar uma série de procedimentos muito semelhantes aos anteriores, sem que o mesmo seja demasiadamente invasivo ou que venha a prejudicar à saúde ao longo dos anos.

Os procedimentos modernos buscam ser cada vez mais sutis, com produtos não nocivos ao organismo em longo prazo, mas que ainda assim garantam resultados visíveis. A sutura de silhouete é um dos principais exemplos dessa nova fase da estética mundial, pois preza pela naturalidade dos resultados ao mesmo tempo em que estimula o organismo a produzir colágeno em longo prazo.

O Que é a Sutura Silhouete?

A sutura silhouete é um método criado nos Estados Unidos e autorizado pela ANVISA no final de 2013 que consiste na implantação de fios de sustentação subcutâneos com pequenos cones de ácido polilático, que uma vez em contato com o organismo, começa a se dissolver e estimular a produção natural de colágeno ao mesmo tempo em que fazem o lifting em determinada região do corpo.

O principal uso da sutura silhouete é no rosto, para reduzir as linhas de expressão e garantir que a pele volte a ter a sensação de firmeza, no entanto, é possível utilizar tal procedimento para reestruturar todas as partes do corpo, incluindo o pescoço e algumas regiões da barriga. Os fios são colocados em pares para garantir o equilíbrio entre os dois hemisférios do corpo e não oferecem nenhum tipo de risco à saúde por serem produzidos com biomateriais que, futuramente, serão absorvidos pelo próprio organismo. A colocação pode ser feita de modo gradual, assim os resultados serão ajustados de acordo com a necessidade de cada paciente.

O procedimento é ligeiramente invasivo, contando apenas com a aplicação da anestesia local e da inserção do fio através de uma agulha entre a camada superficial de gordura e a derme. A duração da sutura silhouete varia entre 30 minutos e 1 hora, mas não é necessário o repouso prolongado, uma vez que o procedimento não oferece riscos à saúde. O resultado é visto logo nos primeiros dias e a duração do procedimento pode chegar até 24 meses, variando de acordo com a produção de colágeno de cada organismo.

Efeito Regenerativo

O diferencial da sutura silhouete está, principalmente, em seu fator regenerativo, desencadeado pela liberação do ácido polilático no organismo, estimulando a produção de colágeno e garantindo que tal proteína consiga reduzir as marcas de idade ao mesmo tempo em que regenera o tecido e diminui o nível de profundidade das marcas. Enquanto muitos procedimentos tratam apenas o ‘agora’, a sutura silhouete providencia o efeito em longo prazo, garantindo que o próprio corpo consiga se reestruturar para diminuir as linhas de expressão.

A regeneração do tecido é fundamental por retardar o envelhecimento e tratar o problema, ou seja, garantir que a pele tenha uma aparência mais nova e que, aos poucos, se reconstitua como uma pele mais nova e mais saudável. Ao reestimular a produção de colágeno a sutura silhouete está fazendo com que o organismo volte a produzir uma proteína essencial para o bem-estar e para a qualidade de vida, não somente estética quanto no quesito de proteção dos ossos.

Resultado Natural e Suave

Entre os perfis indicados à realização da sutura silhouete estão casos de pele nova ou de média idade, entre os 30 e 60 anos, pois ainda conseguem reestruturar a produção de colágeno e prorrogar o lifting. Situações onde há flacidez ou acumulo de pele, queda das maças do rosto ou das pálpebras, flacidez no pescoço ou até mesmo as famigeradas marcas como o ‘bigode chinês’ podem ser facilmente corrigidas com a aplicação da sutura silhouete.

Primeiramente o procedimento irá garantir o levantamento da região, proporcionando um resultado imediato e um leve inchaço devido à colocação dos fios. Ao longo da primeira semana, o ácido será liberado e absorvido pela pele, fazendo com que a mesma produza, lentamente, quantidades de colágeno para a reparação local. Sendo assim, o resultado vai ganhando a verdadeira forma com o passar dos dias e não causa impacto por trazer leves mudanças.

Ao contrário de muitos procedimentos estéticos, os resultados da sutura silhouete foram pensados para serem suaves, sutis e, quando possível, imperceptíveis, trazendo um rejuvenescimento orgânico e natural, quebrando os estereótipos que dizem respeito à artificialidade dos procedimentos estéticos em geral.

A correção leve e a praticidade do procedimento fizeram da sutura silhouete um dos procedimentos mais desejados da atualidade, além da segurança proporcionada por se tratar de um material desenvolvido para ser absorvido pela própria pele, não deixando nenhum tipo de resíduo ou sequela após o procedimento.

Contra Indicações

Embora seja um procedimento seguro e favorável para a maior parte da população, a sutura silhouete também possui algumas restrições e contra indicações, relacionadas principalmente aos pacientes que possuem algum tipo de alergia ou sensibilidade à biomateriais, que possuam coagulopatias ou que tenham infecções na região facial com muita frequência. Nesses casos, recomenda-se a consulta à um dermatologista e a realização de exames para verificar se o procedimento pode ou não ser autorizado.

Como Obter os Melhores Resultados?

Contudo, para quem deseja obter os melhores resultados e alcançar o rosto dos sonhos, é recomendável a associação da sutura silhouete com outros procedimentos estéticos, como a aplicação do ácido hialurônico ou até mesmo do popular botox. O uso dos fios de sustentação da sutura silhouete não impede os demais procedimentos e é, inclusive, recomendado para garantir resultados mais suaves.

O segredo para resultados naturais não está no excesso de procedimentos, mas sim no equilíbrio entre procedimentos que forneçam aquilo que você realmente deseja, sem que os mesmos sejam utilizados em demasia. A harmonia é sempre a chave para a beleza e a sutura silhouete veio ao mercado como forma de provar que é possível atingir resultados suaves sem que para isso seja necessário realizar uma infinitude de procedimentos estéticos, se trata de uma nova fase da estética: natural, simples e orgânica.

Leia mais